Please reload

Posts em Destaque

CASTRO MARIM: uma antiga vila portuguesa na fronteira com a Espanha.

January 15, 2018

Uma das localidades mais antigas do Algarve, Castro Marim é uma vila portuguesa que pertence ao Distrito de Faro. Subdividido em 4 freguesias: Altura, Azinhal, Castro Marim e Odeleite, tem como vizinhos a Vila Real de Santo Antônio, a Vila Nova de Cacela e Tavira. Está na fronteira com a Espanha, sendo uma opção de rota para quem vem da Andaluzia.

 

 

A cidade tem ruas charmosas, casinhas brancas típicas do Algarve, um castelo no alto do morro e um forte em formato de estrela. Do castelo é possível ver a ponte que liga a Espanha à Portugal e o rio Guadiana, onde estão as salineiras, que representam uma importante fonte econômica da região.

 

A região apresenta indícios arqueológicos de ocupação humana do monte do Castelo de origem pré-histórica, ao final da Idade do Bronze. Por sua proximidade com o mar e o rio, foi durante séculos uma importante praça de guerra do Algarve, sendo ocupada ao longo dos anos por fenícios, cartagineses, gregos, romanos e árabes.

 

 

O QUE FAZER

 

Pontos turísticos da região:

 

PATRIMÔNIOS EDIFICADOS

 

CASTELO DE CASTRO MARIM

 

O Castelo de Castro Marim encontra-se em um monte integrado à Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo Antônio, com uma vista panorâmica sobre o rio Guadiana, a zona do Sapal, a serra algarvia, a Espanha, as salinas e as praias. Dentro das muralhas atuais há outro castelo mais antigo, o Castelo Velho, provavelmente de construção muçulmana.

 

A região foi ocupada pelos portugueses na década de 1230 durante a Reconquista Cristã da Península Ibérica. A conquista de Castro Marim deu-se em 1242 sob o comando de D. Paio Peres Correia, mestre da Ordem de Santiago. Desde então a coroa portuguesa promoveu o repovoamento do Algarve, a cargo das Ordens Militares. Em 1277, Castro Marim recebeu de D. Afonso III a Carta de Foral, que determina a construção do castelo e a base do estabelecimento de um município, assegurando condições de fixação de uma comunidade com a concessão de liberdades e privilégios aos seus habitantes, ficando direta e exclusivamente sob a jurisdição da Coroa, excluindo o senhor feudal da hierarquia do poder. O Foral garantia terras públicas para o uso coletivo da comunidade, regulava impostos e estabelecia direitos de proteção e deveres militares, estimulando assim o povoamento da vila.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com a extinção da Ordem dos Templários pelo Papa João XXII, em 1319, Castro Marim foi doada à recém-criada Ordem de Cristo, que teve como governador o Infante D. Henrique, o Navegador, que ali residiu e estabeleceu a Ordem até 1356, quando foi transferida para Tomar por ordem de D. Pedro I, diminuindo assim a sua importância estratégica e levando ao despovoamento da região.

Mais tarde, com o início da expansão marítima portuguesa, a região do Algarve voltou a ter importância estratégica e em 1504 a vila recebeu o Foral Novo com a ordem de reparação das suas defesas, incluindo as muralhas do castelo. Posteriormente D. Fernando mandou construir uma capela que hoje é a Igreja de Nossa Senhora dos Mártires.

 

Em 1641 D. João IV mandou construir o Forte de São Sebastião, reconstruir e aumentar o Castelo e ligar os dois através de muralhas. O castelo ainda passou por remodelação durante a Guerra da Restauração, adquirindo linhas mais modernas, que só foram concluídas no reinado de D. Afonso VI (1656-1667) e foram complementadas com o Revelim de Santo Antônio.

 

Em 1920 o Castelo de Castro Marim foi classificado como Monumento Nacional. No interior do castelo há um pequeno museu com achados arqueológicos de diversas épocas históricas, desde o Bronze Final, a Idade do Ferro, a época Romana. Há também uma exposição que irá até o dia 31 Dezembro 2018, com instrumentos de tortura utilizados durante a Inquisição Católica.

 

 

 

 

 

Localização: Travessa do Castelo, 3 – Castro Marim

Funcionamento: Todos os dias. De Abril a Outubro das 9 às 19h. De Novembro a Março das 9 às 17h.

Valor: Gratuito

Tempo estimado: 1 a 2 horas

 

 

 

 

 

 

FORTE DE SÃO SEBASTIÃO

 

O forte está localizado ao sul do Castelo, no monte do Cabeço, e recebe esse nome por ocupar o local o­nde anteriormente teria existido uma ermida dedicada a São Sebastião, demolida durante as obras da fortificação. A sua construção deve-se ao rei D. João IV que durante a Guerra da Restauração com a Espanha (séc XVII) mandou construir o Forte e o integrou ao antigo castelo através de muralhas, tornando-o o sistema defensivo mais importante do Algarve.

 

 

Visitação: não é aberto para visitação, mas é possível andar em volta e ter uma bela vista da cidade e do Castelo.

 

 

FORTE OU REVELIM DE SANTO ANTÔNIO

 

É um forte de proporções menores localizado sobre uma elevação conhecida como rocha do Zambujal. O revelim está ligado ao castelo e ao forte de São Sebastião e servia para vigiar a travessia e navegação nas águas do rio Guadiana. Foi erguido à época da Guerra da Restauração e possui em seu interior a Ermida de Santo Antônio.

 

O complexo é composto por um Centro Interpretativo do Território, um Moinho de Vento, Hortas pedagógicas, o Jardim Andaluz: com uma área de 4000 m2., um Anfiteatro ao ar livre (com capacidade para 500 pessoas onde ocorrem espetáculos culturais), a Capela de Santo Antônio (arquitetura barroca) e uma Cafetaria.

 

DICA: vá em Julho, durante o Festival Internacional do Caracol.

 

 

IGREJAS

 

Igreja de Santiago

 

 

Localizada dentro do castelo, a Igreja de Santiago construída no século XIV, foi a primeira matriz da vila. Ali se instalou o Convento dos Cavaleiros da Ordem de Cristo. Após o terramoto de 1755 restou apenas uma parede da igreja que posteriormente foi reconstruída, mas deixou de ser a paroquial da vila com a construção da Igreja Dos Mártires fora dos muros do castelo.

 

Localização: Travessa do Castelo, 3 – Castro Marim

 

 

 

Igreja de Nossa Senhora dos Mártires

 

Localizada no vale entre o Castelo e o Forte, a igreja possui uma arquitetura peculiar com diversas influências e uma cúpula muito interessante. Ela foi construída no século XVI para abrigar todos os fiéis, já que a Matriz que ficava dentro das muralhas não tinha essa capacidade. Após a destruição da igreja Matriz de Santiago pelo terremoto de 1755, ela se tornou a ermida paroquial da vila. Foi restaurada e ampliada entre o final do século XVIII e início do século XIX, sendo concluída em 1834.

 

Localização: Rua Dr. José Alves Moreira, Castro Marim 8950-138

 

 

Igreja/Ermida de Santo Antônio

 

Está localizada dentro do Forte/Revelim de Santo Antônio. No seu interior há sete tábuas que retratam os milagres do santo que dá nome a igreja. 

 

Localização: R. de Santo António 58 – Castro Marim

 

 

Igreja de São Sebastião ou Igreja da Misericórdia

 

 

A Capela de São Sebastião foi destruída durante as obras do Forte e para que a vila não ficasse sem um templo, D. João IV mandou construir em 1650, junto a uma das entradas da vila, uma capela com o mesmo nome. Em 1838 a Santa Casa de Misericórdia se estabeleceu ali, passando o templo a ser conhecido também como Igreja da Misericórdia. A nova igreja foi construída com fachadas simples devido à crise em que vivia a corte portuguesa naquele período. A beleza maior fica em seu interior graças às pinturas que ornam o local.

 

Localização: Rua São Gonçalo de Lagos, 8590 – Castro Marim

 


Igreja Matriz de Odeleite

 

Inicialmente conhecida como Igreja da Nossa Senhora da Visitação é formada por 3 naves possuindo no seu interior talha dourada, pinturas e uma coleção de peças de ourivesaria antigas.

 

Localização: Rua da Igreja - Odeleite.

 

 

 

PATRIMÔNIO NATURAL

 

Castro Marim possui um patrimônio natural privilegiado com paisagens protegidas desde a região da serra até o litoral, em que podemos destacar as salinas, a área da Reserva Natural do Sapal (Castro Marim e Vila Real de santo Antônio), as Barragens (Odeleite e Beliche), a Mata Nacional das Terras da Ordem e as praias.

 

BARRAGENS
 

Há 2 grandes barragens, ambas localizadas no Rio Guadiana: a Barragem de Beliche e a Barragem de Odeleite. Elas fornecem água à população através do aproveitamento hidráulico.

 

 

Barragem de Beliche

 

Fica no caminho entre Castro Marim e Odeleite. É possível observar a barragem a partir da estrada (N122 ou IC127)

 

Barragem de Odeleite

 

Também é possível ver essa barragem a partir da estrada (N122 ou IC127) saindo de Castro Marim em direção a Odeleite ou Montinho. Junto à N122 há o Miradouro de Odeleite que proporciona uma bela vista sobre a barragem onde é possível utilizar as mesas e os bancos para fazer um piquenique. Há passeios de canoagem oferecidos por empresas na região pelo custo médio de 30 Euros.

 

 

 

MATA NACIONAL TERRAS DA ORDEM

 

A área florestal fica na freguesia de Odeleite e tem esse nome por causa do passado religioso associado à Ordem de Cristo. Atualmente a gestão é feita pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). O acesso é feito pelas estradas IC17 ou N122 na freguesia de Odeleite.

 

Percurso: PR5 – 12,5 km em percurso circular (pode ser feito a pé ou de bicicleta)

Início do percurso: Perto do cemitério de Odeleite ou na Casa de Guarda, na entrada da Mata Nacional.

 

RESERVA NATURAL DO SAPAL (RNSCMVRSA)

 

Foi a primeira reserva natural a ser criada em Portugal em 1975 e uma das mais importantes zonas úmidas do país. Localiza-se junto à foz do Rio Guadiana e abrange uma área de 2300 hectares, sendo 2/3 constituídos de sapais, salinas e esteiros e o terço restante por colinas. Na Reserva também se desenvolvem diversas atividades como a pesca, piscicultura, agricultura e a salicultura, sendo essa a principal atividade econômica. A reserva pode ser visitada a pé (PR) ou de bicicleta (BTT).

 

A visita pode ser feita por 3 percursos:

 

1- Cerra do Bufo (Pedestres e BTT)

 

Acesso: a partir de Castro Marim, pegar a EM 125-6 oeste, passar a ponte e virar no primeiro caminho rural à esquerda onde se encontra a placa de início do percurso.

Extensão: 10,5 km (6 km por caminho rural e 4,5 km por estrada).

Dificuldade: média.

Percurso: Circular

Duração: 3 h.

 

Atenção: em tempo de chuva este percurso é impraticável.

 

Para saber mais CLIQUE AQUI

 

 

2- Sapal de Ventas Moinhos (Pedestres e BTT)

 

Acesso: Centro de Interpretação da Reserva Natural (cruzamento do Monte Francisco)

Percurso: Linear

Extensão: 6 km

Duração: 2 h

Dificuldade: fácil

 

Para saber mais CLIQUE AQUI

 

 

3- Salinas Tradicionais (só pedestres)

 

Acesso: estacione junto ao parque infantil de Castro Marim, suba a rua à direita, atravesse a passagem aérea e encontrará à esquerda, a placa de início do percurso.

Percurso: Circular

Extensão: 2 km

Duração: 45 min

Dificuldade: fácil

 

Atenção: em tempo de chuva não ir além do caminho empedrado que conduz ao cais.

 

Para saber mais CLIQUE AQUI

 

 

SALINAS E SPA SALINO

 

As salinas ocupam cerca de 30% da área da Reserva Natural do Sapal e é habitat fundamental para as aves aquáticas e para a vegetação que se adaptou ao elevado teor salino do solo, destacando-se a salicórnia ramosíssima, planta comestível que vem sendo utilizada como substituto do sal em saladas.

A exploração ocorre de forma manual e industrial. A produção do sal tradicional é inteiramente manual, através de técnicas ancestrais que unem o trabalho do salineiro com a ação das marés, do sol e dos ventos, e sem nenhum tratamento posterior, conservando a riqueza mineral da água do mar. Eles também produzem a Flor de Sal, um tipo de sal raro feito a partir de uma película muito fina que se forma na superfície da água das salinas nos dias de maior calor. A temporada do sal é dividida em 2 fases: a preparação das marinhas, de Março a Junho e a colheita, de Julho até Setembro.

 

Ainda há a opção de um Spa Salino onde você pode fazer banho de imersão e aplicação de lama com propriedades estéticas e terapêuticas.

 

Para saber mais CLIQUE AQUI 

 

 

SÍTIO RIA FORMOSA 

 

Abrange o sapal de Castro Marim, a zona da mata litoral de Vila Real de Santo António e o rio Formosa, sendo considerada a zona úmida mais importante do país. Faz parte da Rede Natura 2000, uma rede ecológica que tem por objetivo garantir a conservação dos habitats naturais na União Europeia. Na região, de acordo com a maré, podemos observar ilhas, dunas, lagoas, salinas, lodaçais e areais.

 

 

PRAIAS

 

Castro Marim possui cerca de 3 km de costa, onde estão classificadas 3 praias: Praia de Alagoa (Altura), Praia Verde (Castro Marim) e Praia do Cabeço (Retur), todas com ótima qualidade da água e acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida.

 

Praia da Alagoa ou Altura

Localizada na freguesia da Altura, encontra-se integrada à Baía de Monte Gordo, com uma extensa faixa de areia, um amplo estacionamento, boa qualidade da água e passarelas que permitem melhor acessibilidade às pessoas com mobilidade reduzida. Também possui 4 apoios balneares com salva-vidas, 1 apoio recreativo, campo de futebol e vôlei de praia. Para os adeptos dos esportes aquáticos, a praia proporciona condições à prática de Windsurf e Kitesurf.

 

Praia Verde

Localizada entre a praia da Alagoa (Altura) e a praia do Cabeço (Retur), a Praia Verde tem acesso direto à estrada N125, sendo o seu estacionamento limitado. Possui boa qualidade da água, extensa faixa de areia e conta com 2 serviços de apoio com salva-vidas, acessibilidade às pessoas com mobilidade reduzida, posto de primeiros socorros, restaurantes e aluguel de guarda-sol durante o verão. No local estão presentes algumas ruínas junto ao mar, destacando-se um poço. Há divergência sobre as ruínas serem vestígios romanos ou construções do século XX.

 

Praia do Cabeço

Possui acesso à estrada N125 e boa infraestrutura com 4 apoios balneares, salva-vidas, um apoio recreativo e plataformas de acessibilidade às pessoas com mobilidade reduzida. É uma praia com dunas bem preservadas, boa qualidade da água e cercada por vegetação típica. Oferece condições para a prática de esportes aquáticos tais como Windsurf e Kitesurf, além de ligação com a ciclovia e circuitos na mata, onde há uma lagoa.

 

 

PATRIMÔNIO CULTURAL 

 

CASA DO SAL (Castro Marim)

 

 

Fica localizada em um edifício que foi restaurado a partir de um antigo armazém e que hoje serve de local para a promoção da salicultura através de atividades sociais, culturais e recreativas.

 

Dica: A visita pode ser feita juntamente com uma visita à “Salina Félix”, de abril a outubro, podendo ser agendadas pelo telefone 281 510 160 ou novbaesuris@cm-castromarim.pt

 

Localização: Rua São Gonçalo de Lagos
Funcionamento: Todos os dias, de 10h às 13h e de 14h às18h

 

 

CASA DE ODELEITE

 

A Casa de Odeleite era a casa comercial mais importante e rica da região nas primeiras décadas do século XX. Atualmente a casa é um museu que expõe documentos e objetos pertencentes ao antigo proprietário.

 

Funcionamento: todos os dias, das 9 às 13h e das 14 às 17h

Localização: R. 5 de Outubro 27, Odeleite

 

 

QUANTO TEMPO FICAR

 

Em 1 dia é possível conhecer os principais pontos da cidade, mas para uma experiência completa fique um pouco mais.

 

QUANDO IR

 

CLIMA

 

De acordo com o clima, JUNHO, JULHO e AGOSTO são os melhores meses, pois é o ápice do verão em Portugal e os dias ficam mais longos, mas fique atento porque as praias e os hotéis ficam lotados elevando os preços. Já nos meses marcados de verde claro as temperaturas também são boas e com a vantagem das cidades estarem um pouco menos movimentadas. Os meses de Março e Novembro pedem um pouco de atenção com as chuvas e a temperatura. Em Dezembro, Janeiro e Fevereiro faz frio e as chuvas aumentam. Diferente do Brasil, em Portugal o inverno é chuvoso e o verão seco.

 

EVENTOS

 

Castro Marim possui eventos durante todo o ano, mas os que mais se destacam são: Dias Medievais e o Festival Internacional do Caracol.

 

Dias Medievais

 

É um festival realizado anualmente, na última semana de agosto, que recria a era medieval com músicos, arqueiros, espadachins, dançarinos, etc. Também há uma feira com vários artesãos. O evento principal acontece no Castelo, mas também se estende pelas ruas de Castro Marim.

 

Para saber mais sobre o Festival e comprar ingressos CLIQUE AQUI.

 

Festival Internacional do Caracol

 

O festival, que dura 3 dias, é realizado no morro do Revelim de Santo António, reunindo chefs de todo o mundo com as melhores receitas de caracóis. Além da gastronomia, o evento conta com música e outras manifestações culturais. O festival ocorre no meio do ano.

 

Para acompanhar o calendário de eventos CLIQUE AQUI.

 

Outros eventos

 

MAIO - Feira Terra de Maio / Festa em Honra do Imaculado Coração de Maria / Feira de Artesanato de Altura / Festa do Trabalhador em Odeleite

JULHO - Feira de Artesanato de Castro Marim

AGOSTO - Festa em Honra de Nossa Sra. dos Mártires / Festa do Emigrante / Feira do Azinhal

SETEMBRO - Festas em Honra da Nossa Sra. da Visitação

 

Para saber mais sobre esses eventos CLIQUE AQUI.

 

 

COMO CHEGAR

 

DE AVIÃO

 

Aeroporto Internacional de Faro

É a porta principal de chegada ao Algarve. Fica a 55 km, pela Via do Infante, do concelho de Vila Real de Santo Antônio.

 

Aeroporto Internacional de Sevilha

Também conhecido como Aeroporto de San Pablo, é um dos maiores de Espanha. Fica a 150 km do concelho de Vila Real de Santo Antônio, através da Via do V Centenário.

 

 

DE TREM OU ÔNIBUS

 

Para chegar até Castro Marim você pode pegar um trem (comboio) ou ônibus (autocarro) desde Lisboa, Faro ou outras cidades até Vila Real de Santo Antônio e depois outro ônibus até Castro Marim. Há ainda a opção de pegar um ônibus direto de Lisboa até Ayamonte, na Espanha, que tem parada em Castro Marim.

 

Para consultar horários, tempo de viagem e comprar as passagens acesse os seguintes sites:

 

Trens (Comboios):

COMBOIOS DE PORTUGAL - https://www.cp.pt/passageiros/pt

 

Ônibus (Autocarros):

REDE EXPRESSOS - https://www.rede-expressos.pt/

EVA TRANSPORTES - http://eva-bus.com/index.php

DAMAS - http://www.damas-sa.es//

 

Atenção: para as viagens de trem, faça a compra online com no mínimo 5 dias de antecedência e garanta descontos de até 40%, mas vale lembrar que as passagens promocionais não podem ser trocadas nem reembolsadas, então planeje bem antes de comprar. Já as passagens de ônibus custam em média 50% menos, mas o tempo de viagem pode ser um pouco maior.

 

 

DE CARRO

 

Opção 1 – Aproximadamente 3 horas ( 324 km): Saia de Lisboa sentido Algarve (Faro) pegue a A2 e depois a A22 até a saída 18 para N122 - Vila Real de Santo Antônio/Castro Marim (trajeto com mais pedágios)

 

Opção 2 -  Aproximadamente 4 horas (326 km): Saia de Lisboa pela A2 e pegue a A6 até a saída 5 (Évora – N114). Depois siga pela IP2 até a IC27/N122 sentido Beja. Siga a IC27/N122 até Castro Marim (trajeto com menos pedágios)

 

Atenção: As estradas identificadas com “A” são autovias, estradas expressas e com pedágio (portagem), já as com “N” ou “EN” são nacionais e não possuem pedágio. As estradas com pedágios serão identificadas logo nos acessos com as seguintes placas:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para calcular percursos, itinerários e valor dos pedágios CLIQUE AQUI.

 

Opção 3 – Também é fácil acessar Castro Marim a partir de cidades localizadas ao sul da Espanha como Sevilha. O trajeto dura aproximadamente 1 h 15 min (136 km).  Siga a E-1/A-49 até atravessar a fronteira onde ela vira A22. Pegue a saída 18 sentido Vila Real de Santo Antônio (IC27/N122) até Castro Marim.

 

 

COMO CIRCULAR

 

A cidade é pequena e os principais pontos turísticos podem ser percorridos a pé, já os mais distantes podem ser feitos de táxi. Até outubro de 2017 não havia Uber na cidade. Alugar um carro ou moto te dará mais liberdade para conhecer Castro Marim e toda a região do Algarve.

 

Para alugar um carro com os melhores preços na Europa CLIQUE AQUI

 

Há também uma empresa que faz aguns tr

 

 

GASTRONOMIA

 

Mel e frutos secos

O mel e os frutos secos como a amêndoa, o figo e a alfarroba estão quase sempre presentes nos doces da cidade. O mel de Castro Marim é um produto local de referência por sua qualidade, aroma e sabor refletidos através do rosmaninho, flor de laranjeira, tomilho, flor de medronho e outras espécies características do ecossistema da região.

 

Sal e flor de sal

Por causa da presença das salineiras o sal e a flor de sal também são produtos típicos muito requisitados.

 

Queijo de Cabra da Raça Algarvia

Há na região a Queijaria Experimental do Centro Multiusos do Azinhal, com o objetivo de preservar as técnicas tradicionais de fabricação do queijo conhecido como o “Queijo do Azinhal”. Na produção do queijo, são usados apenas produtos da região, sem qualquer adição de conservantes e corantes.

 

Mercado de Castro Marim

O mercado municipal local, inaugurado na década de 50 do século XX, funcionou durante várias décadas como o principal abastecedor de fruta, verduras e peixe da Vila. Hoje é um espaço turístico-cultural multifuncional. O mercado também abriga o Posto de Informação Turística da Região de Turismo do Algarve (RTA)

 

Funcionamento: todos os dias, das 9h-13h  e das 14h-17h

Localização: Rua de São Sebastião, Castro Marim 8950-121

 

 

HOSPEDAGEM

 

Eu não dormi em Castro Marim, apenas visitei a cidade durante o dia após sair de Huelva, na Espanha, e seguir em direção a Tavira onde fiquei hospedada. Antes de chegar a Tavira ainda passei por Vila Real de Santo Antônio e visitei o Forte de Cacela Velha.

 

 

INFORMAÇÕES ÚTEIS

 

Posto de Turismo de Castro Marim

Endereço: Rua José Alves Moreira 2-4 8950-135 Castro Marim

Email: turismo.castromarim@turismodoalgarve.pt

Telefone: 281 531 232

 

Fontes:

 

https://cm-castromarim.pt/site/

http://www.turismodoalgarve.pt/projetos-e-iniciativas.html

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
RSS Feed
Please reload

Categorias
Please reload